11 Jan

Analista político alerta que divisão de tarefas do Ministério do Trabalho prejudicará estruturas regionais

Publicada em: 11/01/2019

Por Solange Nunes

Edição: Nilza Murari

O SINAIT divulga o artigo “Esquartejamento do Ministério do Trabalho afetará gravemente as estruturas regionais”, de autoria do jornalista Antônio Augusto de Queiroz – Toninho, analista político e diretor de Documentação licenciado do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – Diap e sócio-diretor da Queiroz Assessoria. A análise foi publicada nesta terça-feira, 8 de janeiro, no site Painel Político.

De acordo com o analista político, a divisão de tarefas do Ministério do Trabalho em quatro ministérios – da Economia, da Justiça e Segurança, da Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – favorecerá a implementação da reforma trabalhista e esvaziará o poder da fiscalização.

Além disso, a divisão das competências em várias pastas e secretarias resultará numa perda de força e atuação dos temas da área no contexto governamental. Também agravará as estruturas regionais que passarão a sofrer a ingerência de vários órgãos, sem uma política e direção unificadas.

Toninho reforça que a iniciativa facilitará ainda a ação do governo no sentido de distanciar os temas da área do trabalho dos interesses dos trabalhadores, que ficarão, cada vez mais, submetidos às orientações econômicas do governo e aos interesses do empresariado.

Leia aqui artigo na íntegra.​