11 Fev

Em primeiro encontro virtual do ano, MCCE debate ações e atividades para 2021

Publicada em: 11/02/2021

Por Solange Nunes

Edição: Nilza Murari

Os representantes das entidades que compõem o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE, como o diretor do SINAIT Benvindo Soares, reuniram-se nesta quarta-feira, dia 10 de fevereiro, para debater e definir ações para o ano de 2021. Na pauta, criação de um grupo de trabalho para tratar da participação da mulher na política, Reforma Política, Lei da Ficha Limpa e defesa da eficiência da urna eletrônica, entre outros temas.

A criação de um grupo de trabalho, articulado pelo MCCE e composto por mulheres da rede para debater as pautas de participação de mulheres na política, para Luciano Santos, diretor do MCCE, é um assunto importante para a democracia: “O tema tem sido pauta constante no Congresso Nacional e é importante acompanharmos”. A articulação para a formação do GT Mulheres está sob responsabilidade da secretaria executiva do Movimento.

Os participantes trataram ainda da Reforma Política e da limitação de mandatos. Também analisaram os ataques desferidos à Lei da Ficha Limpa no final de 2020 e os questionamentos referentes à segurança da urna eletrônica. Ponderaram que os temas discutidos exigem análise e o acompanhamento das entidades.

Na ocasião, Benvindo Soares, diretor do SINAT e diretor do Movimento Nacional dos Servidores Públicos de Aposentados e Pensionistas – Instituto Mosap, conseguiu a aprovação do ingresso do Mosap no MCCE.

De acordo com Benvindo Soares, o Instituto Mosap será um grande parceiro de atuação no Congresso Nacional. Citou o trabalho parlamentar da entidade em prol dos aposentados e pensionistas desde sua criação em 1991, principalmente, o relacionado a Proposta de Emenda à Constituição – PEC nº 555/2006, que extingue a taxação previdenciária dos servidores inativos. “O SINAIT trabalha com o Mosap, MCCE e outras entidades sempre visando benefícios comuns para os trabalhadores ativos, aposentados e pensionistas, pensando no melhor para o trabalhador, o cidadão e para o Brasil”.​