19 Mai

Veja como aumentar a segurança de dados na web e se proteger de invasões

Publicada em: 19/05/2022

Diante de relatos de Auditores-Fiscais do Trabalho a respeito de vazamento de dados e invasão de contas do domínio gov.br e de contas de e-mail, o SINAIT enfatiza os cuidados a serem adotados para aumentar a segurança de dados na web. O Sindicato também irá levar os casos informados ao conhecimento da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), a fim de que sejam adotadas as devidas providências. Novos relatos podem ser enviados para o e-mail: [email protected] .

Um dos cuidados é não clicar em links desconhecidos. Tenha atenção redobrada ao receber SMS, mensagens de aplicativos ou e-mails que contenham links que direcionam para sites, produtos, serviços ou promoções. Nunca clique em links de SMS ou de e-mail que peçam alteração cadastral. Não reencaminhe mensagens de origem desconhecidas ou com links duvidosos, e desconfie de links que contenham ofertas tentadoras

O método que leva as vítimas a sites falsos é conhecido como phishing, técnica de crime cibernético em que o fraudador utiliza de meios para se passar por um falso funcionário de alguma empresa, extraindo dados importantes do cliente via ligações, WhatsApp, SMS e redes sociais.

Se estiver em dúvida sobre um site, faça uma busca sobre a página na internet e busque pela opinião de outros usuários. Caso queira checar a confiabilidade de um site, serviços como o Reclame Aqui costumam ser bons lugares para encontrar referências. Procure verificar também, com o banco emissor, a autenticidade de boletos que chegam por e-mail.

Atente-se para a importância de não adotar a mesma senha para vários serviços. Com combinações mais complexas, ficam reduzidos os riscos de suas senhas serem descobertas por criminosos. Se tiver dificuldades de administrar muitas senhas, opte por um software gerenciador de senhas. Além disso, sempre utilize o fator de dupla autenticação disponível e o recurso de reconhecimento facial.

Evite também acessar internet banking sem a devida proteção. O uso de aplicativos e de sites de instituições financeiras sem uma segurança adequada representa um dos principais riscos à segurança de dados. Evite, ao máximo, acessar serviços bancários digitais em computadores públicos ou em locais onde não conhece os mecanismos de proteção. Procure contar com um bom sistema antivírus nos seus dispositivos, para reduzir os riscos de invasão.

Ainda, não instale programas piratas. Essa é uma economia que não vale a pena e um dos erros de segurança virtual mais comuns. Lembre que não adianta instalar programas mais baratos mas que vão deixar o computador do seu trabalho ou da sua casa mais vulneráveis a ataques hackers.

Caso concreto

Dois Auditores-Fiscais do Trabalho comunicaram ao SINAIT terem sido vítimas do mesmo golpe na última semana. As contas deles no domínio gov.br e de e-mail foram invadidas e sistemas governamentais foram acessados. Souberam da invasão por meio de alertas do Outlook e do Gmail.

Depois dessa primeira invasão, os Auditores informam ter alterado as senhas da conta gov.br e dos e-mails, habilitado a verificação em duas etapas e o reconhecimento facial, e eliminado permissões de sites que estavam no gov.br.

Mas a segurança extra adicionada foi burlada novamente. No caso de um dos Auditores, os criminosos chegaram a solicitar empréstimo em seu nome.

Nesses casos que envolvem transações bancárias ou compras online, entre em contato imediatamente com o banco e tente bloquear o valor. Este é o primeiro passo recomendado pelas autoridades.

Em seguida, tire cópia do comprovante de pagamento feito e dos demais documentos correlatos. Com essas informações em mãos, procure a delegacia mais próxima ou registre um boletim de ocorrência eletrônico na Polícia Civil de seu estado, que deve ser feito em até 48 horas.