03 Jun

Chacina de Unaí – MPF e assistente de acusação recorrem pela ampliação de pena e imediata prisão de Antério

Publicada em: 03/06/2022

Confira também o inteiro teor da sentença publicada no site da Justiça Federal de Minas Gerais

Advogada representante dos familiares das vítimas e o Ministério Público Federal – MPF recorrem em busca de justiça com a ampliação da pena estabelecida e a imediata prisão do condenado por ser mandante. No último julgamento de Antério Mânica, ocorrido nos dias 24, 25, 26 e 27, na Justiça Federal, em belo Horizonte (MG), o mandante da Chacina de Unaí foi condenado a 64 anos de prisão em regime fechado.

No crime, conhecido nacional e internacionalmente, foram assassinados os Auditores-Fiscais do Trabalho Eratóstenes de Almeida Gonsalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e o motorista Ailton Pereira de Oliveira, em 28 de janeiro de 2004.

A pena imputada a Antério foi reduzida em relação a que foi condenado a cumprir, no julgamento realizado em 2015, também por júri popular, na capital mineira. O réu, que recorria em liberdade, teve o primeiro julgamento anulado.

A advogada, assistente da acusação, representante das famílias dos colegas assassinados, Anamaria Prates, também recorreu, em apoio ao Ministério Público Federal, que apresentou petição de recurso de apelação requerendo o aumento da pena. Os recursos apresentados consideram todas as qualificadoras que os jurados já reconheceram e que estão relacionados na quesitação, tais como, prática do crime mediante pagamento de recompensa; uso de recursos que dificultaram a defesa das vítimas e, para assegurar a impunidade por prática de outros crimes, a frustração de direitos garantidos em legislação trabalhista.

Portanto, em razão dos agravantes e o tempo estabelecido para cada crime, acima de 15 anos, não há como o condenado alegar a condição de “réu primário”. “Antério deveria ter saído do julgamento algemado em direção à prisão. Não conseguimos conceber que, mesmo após duas condenações, ele ainda esteja em liberdade. Não vamos descansar até vê-lo atrás das grades”, declarou a diretora do SINAIT, Rosa Jorge, que acompanha o caso de perto, desde o início. 

A sentença condenatória de Antério Mânica, proferida na sexta-feira, 27 de maio, em Belo Horizonte (MG) está publicada no site da Justiça Federal de Minas Gerais. Confira aqui.