21 Set

Em Natal, órgãos sensibilizam comércio para empregar jovens egressos do trabalho infantil

Publicada em: 21/09/2022

Por Solange Nunes
Edição: Andrea Bochi 

Nesta terça-feira, 20 de setembro, as Auditoras-Fiscais do Trabalho Marinalva Dantas e Virna Damasceno, da Superintendência Regional do Trabalho no Rio Grande do Norte (SRT/RN), e demais representantes de órgãos de proteção à criança e ao adolescente reuniram-se com empresários das redes de supermercados, hipermercados, conglomerados alimentícios e diversos estabelecimentos comerciais. O objetivo é sensibilizá-los para que empreguem adolescentes egressos do trabalho infantil da primeira turma do curso do projeto Aprendendo a Aprender organizado pelo Instituto Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil, Proteção e Aprendizagem do Adolescente Trabalhador no Rio Grande do Norte (Infoca/RN). O encontro ocorreu no auditório da SRT/RN, em Natal (RN). 

De acordo com Marinalva Dantas, os egressos são jovens retirados do trabalho infantil, inclusive da mendicância, uma das Piores Formas do Trabalho Infantil – Lista TIP. “São adolescentes que foram abordados e afastados de trabalho vulnerável por Auditores-Fiscais do Trabalho e profissionais da Prefeitura de Natal”. 

Após o afastamento desta situação, Marinalva Dantas explicou que os jovens egressos passaram por treinamento – curso com duração de seis meses – no projeto Aprendendo a Aprender do Fórum Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil, Aprendizagem e Proteção ao Adolescente Trabalhador (Foca/RN), vinculado ao Instituto Infoca, que atua em parceria com a SRT/RN, Ministério Público do Trabalho da 21ª Região, Associação dos Magistrados do Trabalho da 21ª Região (Amatra 21), SEMTRAS/Natal e a Prefeitura Municipal de Natal.  

Nesta primeira turma, concluíram o curso 30 alunos que tiveram apoio dos órgãos para transporte, alimentação reforçada durante o treinamento, camiseta da farda, mochila, material didático e um incentivo financeiro convertido em bolsa de estudo. “Estamos realizando gestões para que esta primeira turma seja empregada pelo mercado varejista”, enfatizou a Auditora-Fiscal do Trabalho Marinalva Dantas. 

Para Virna Damasceno, é uma oportunidade ímpar de oferecer aos adolescentes a inserção no mercado de trabalho num ambiente digno e seguro. “O projeto é uma experiência pioneira e irá permitir que estes 30 alunos trabalhem num ambiente seguro. Esperamos ampliar o projeto Aprendendo a Aprender e envolver mais empresas e jovens na construção desta oportunidade segura de trabalho”.