10 Ago

Referência na luta pelo banimento, Auditora-Fiscal Fernanda Giannasi afirma que não existe uso seguro do amianto

Publicada em: 10/08/2017

Na semana em que o Supremo Tribunal Federal – STF julga ações sobre a constitucionalidade de diversas leis regionais que proíbem o uso do amianto, o Sinait entrevista a Auditora-Fiscal do Trabalho Fernanda Giannasi, referência mundial na luta pelo banimento do amianto dos ambientes de trabalho.

Fernanda também é fundadora da Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto – Abrea. A fibra mineral causa câncer e doenças respiratórias em trabalhadores e pessoas expostas. Para Giannasi, é preciso deixar claro aos trabalhadores, consumidores, Poder Público, que não há uso seguro do amianto.

“Não há um limite estabelecido, abaixo do qual a exposição não traga risco à saúde. A Organização Mundial da Saúde sustenta que não existe um patamar mínimo. A Organização Internacional do Trabalho recomenda a substituição da fibra na Convenção 162, de 1986. A Organização Mundial do Comércio, em uma disputa, afirmou que o uso seguro não é factível.”

Na entrevista, a Auditora-Fiscal do Trabalho relata, ainda, a história da Abrea, a atuação da entidade, a própria história da luta pelo banimento da fibra mineral no Brasil e no mundo. Avalia que houve avanços no País, inclusive com a edição de leis regionais que extinguem o emprego do amianto, mas que eles têm sido entravados pelos interesses econômicos do setor produtivo. “E, infelizmente, no Brasil custa muito pouco matar trabalhador”, ressalta.

Giannasi também comentou a atuação dos Auditores-Fiscais do Trabalho na fiscalização das condições de trabalho e riscos a que os trabalhadores estão submetidos, e cujo principal instrumento é a Norma Regulamentadora – NR 15, e defendeu a atualização e ampliação da norma.

Assista à integra da entrevista aqui.