12 Mar

Na mídia: Determinação de Auditoras-Fiscais fez o mundo reconhecer que o trabalho escravo ainda existe

Publicada em: 12/03/2018

Por Lourdes Marinho

Edição: Nilza Murari

O pioneirismo de Auditoras-Fiscais do Trabalho no combate ao trabalho escravo contemporâneo foi destacado pelo PI-TV em uma reportagem especial, por ocasião do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. A matéria ressalta a  bravura de Auditoras-Fiscais do Piauí e afirma que foi a determinação delas que fez o mundo reconhecer a existência do trabalho escravo contemporâneo.

Na reportagem, as Auditoras-Fiscais do Trabalho Socorro Monte e Paula Mazulo relatam o surgimento dos primeiros casos que a fiscalização tomou conhecimento. Essas mulheres desbravaram o Norte e o Nordeste do país em busca de homens, filhos e pais, que saíam para trabalhar e não davam mais notícias às famílias. Todos vítimas do trabalho forçado, atraídos pela ilusão de mudar de vida. 

No entanto, o Piauí não só exportava mão de obra escrava como também escravizava seus trabalhadores. Em 1991, a morte de 10 trabalhadores, num acidente com dois caminhões que carregavam homens e crianças para trabalhar no corte de cana, foi denunciada à Organização Internacional do Trabalho - OIT pelas Auditoras-Fiscais piauienses. A pressão internacional a partir do que aconteceu no Piauí obrigou o governo a reconhecer a existência do trabalho escravo.   

Veja aqui a reportagem.