13 Abr

36º Enafit: Comissão Organizadora avança na montagem da programação técnica

Publicada em: 13/04/2018

Por Dâmares Vaz

Edição: Andrea Bocchi

A estruturação da programação técnica do 36º Encontro Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho – Enafit foi o principal assunto em pauta na reunião da Comissão Organizadora, que esteve em Cuiabá nos dias 12 e 13 de abril. A capital do Mato Grosso sedia o encontro, que ocorrerá de 18 a 23 de novembro, no Centro de Eventos Pantanal, sob o tema “Auditor-Fiscal do Trabalho – Autoridade Trabalhista a serviço da sociedade”.

Participaram da reunião de trabalho o presidente do Sinait, Carlos Silva, a vice-presidente, Rosa Maria Campos Jorge, o presidente do 36º Enafit, Valdiney Arruda, os diretores do Sindicato Dalva Coatti, Francisco Luís Lima, Orlando Vila Nova e Rosângela Rassy, e o diretor da Delegacia Sindical de Mato Grosso – DS/MT, Sílvio Sidney Teixeira. O superintendente Regional do Trabalho de Mato Grosso, o Auditor-Fiscal do Trabalho Amarildo Borges de Oliveira, e a chefe Substituta Luiza Facchin também estiveram presentes em momentos específicos.

A comissão avançou no delineamento dos temas dos painéis, cursos e palestras, que estarão alinhados aos três eixos já definidos para o encontro. O primeiro eixo refere-se à interlocução com a sociedade, levando a Auditoria-Fiscal do Trabalho ao conhecimento da população. O segundo está ligado ao aprimoramento dos mecanismos que contemplem a integração entre Auditores-Fiscais do Trabalho e a participação nas principais causas políticas da categoria. O terceiro, trata de capacitação técnica, com a realização de cursos técnicos.

Os painéis girarão em torno de sete temas. Na agenda de discussão, o panorama do mercado de trabalho após um ano de reforma trabalhista; trabalho escravo e Movimento Ação Integrada – MAI; Saúde e Segurança do Trabalho; e-Social; consequências da reforma trabalhista sobre a informalidade; trabalho infantil e aprendizagem, e Autoridade Trabalhista e o Sistema Federal de Inspeção do Trabalho – SFIT. “O objetivo é tratar de assuntos importantes para a sociedade, fazendo com que o Enafit cumpra seu papel de indutor do debate”, afirmou a comissão.

Chacina de Unaí e trabalho escravo

Atividades que marcam e relembram a Chacina de Unaí e a luta contra o trabalho escravo também terão destaque no Enafit. Para Rosa Jorge, é preciso manter a mobilização pela efetiva punição dos mandantes e intermediários da chacina, já condenados pelo Tribunal do Júri de Belo Horizonte (MG). “Não vamos nos cansar de exigir justiça e é preciso sempre lembrar esse episódio tão trágico para a Auditoria-Fiscal do Trabalho e para a sociedade”, afirmou.

A prisão dos assassinos depende da confirmação da sentença pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região – TRF1. Na corte tramita a apelação dos mandantes do crime, Antério e Norberto Mânica, e dos intermediários Hugo Alves Pimenta e José Alberto de Castro, cujo ponto principal é o pedido de realização de um novo julgamento.

A exposição sobre trabalho escravo que terá espaço no Encontro, composta por fotos do Auditor-Fiscal do Trabalho, Sérgio Carvalho, é mais um reforço à denúncia e ao enfrentamento da escravidão contemporânea. Relaciona-se à luta histórica dos Auditores-Fiscais do Trabalho, entre eles as vítimas da Chacina de Unaí, os Auditores-Fiscais do Trabalho Eratóstenes de Almeida Gonsalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e o motorista do MTb Ailton Pereira de Oliveira, mortos por investigar denúncias de trabalho escravo.

Detalhes

A Comissão Organizadora tratou ainda de detalhes técnicos do evento e da cerimônia de abertura. Os valores das inscrições, definidos na última reunião – relembre aqui, serão divulgados em breve, no hotsite do Enafit.