07 Jun

Atos públicos marcam o Dia Nacional de Lutas em defesa dos serviços públicos

Publicada em: 07/06/2018

Por Andrea Bochi

Edição: Nilza Murari

Reunidos na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, servidores federais de diversas categorias, que integram o Fórum Nacional das Entidades de Servidores Públicos Federais - Fonasefe e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado - Fonacate, realizaram, nesta quinta-feira (7), um Dia Nacional de Lutas em Defesa dos Serviços Públicos. O Sinait integra os dois Fóruns.

Na pauta estão antigas e novas reivindicações, das quais a principal é a revogação da Emenda Constitucional - EC 95/16, conhecida como “EC do Teto”, que congela por vinte anos as despesas primárias. Além dela, a reforma trabalhista e a Lei das Terceirizações são alvos das manifestações, por representarem grave retrocesso.

Em Brasília, pela manhã, representantes das entidades nacionais, entre elas o Sinait, e também do Distrito Federal, realizaram ato em frente ao Ministério do Planejamento, a partir das 9 horas. À tarde, a partir das 14 horas, a concentração foi no Espaço do Servidor, também na Esplanada dos Ministérios, onde ocorreu o lançamento da campanha pela Revogação da EC 95/16 e pela defesa da soberania nacional, com a presença das entidades que lutam contra a privatização da Eletrobras, da Petrobras e da Embraer.

O Diretor do Sinait, Marco Aurélio Gonsalves, informou, em sua fala, que o presidente do Sinait, Carlos Silva, está em Genebra, Suíça, participando da 107ª Conferência Internacional da Organização Internacional do Trabalho – OIT. Disse que Carlos apresentou denúncia contra o governo brasileiro, diante da precarização promovida pela reforma trabalhista, do retrocesso no combate ao trabalho escravo e da falta de Auditores-Fiscais do Trabalho. “Lembro aqui que o Brasil está na Lista Suja da OIT, isto é, a lista dos 24 casos considerados como mais graves de suspeitas de violações de direitos trabalhistas, e o motivo foi a reforma trabalhista”, destacou Aurélio.

A data do Dia Nacional de Luta foi estabelecida pela agenda de mobilização conjunta do Fonasefe e do Fonacate e da Campanha Salarial 2018 dos servidores.

Em todo o país, as entidades orientaram as regionais para realizarem atividades como panfletagens, aulas públicas e atos nos Estados para dialogar com a população sobre a importância da luta em defesa dos serviços públicos e pela revogação da EC 95, cujos impactos já são sentidos nas instituições federais.