08 Jun

Assembleia Geral Nacional começa nesta segunda-feira, 11 de junho

Publicada em: 08/06/2018

Votação vai até 13 de junho e será exclusivamente pelo modo eletrônico, podendo ser feita pelo site do Sinait ou pelo aplicativo em telefones celulares

Por Lourdes Marinho

Edição: Nilza Murari

A participação dos Auditores-Fiscais do Trabalho filiados ao Sinait na Assembleia Geral Nacional - AGN nos dias 11, 12 e 13 de junho é fundamental para que a categoria decida os próximos passos da luta pelo cumprimento integral do acordo fechado em 2016, por melhores condições de trabalho e pelo resgate dos direitos dos trabalhadores, arrancados pela reforma trabalhista.

A AGN será exclusivamente no modo eletrônico, a partir das 9 horas – horário de Brasília – do dia 11 de junho até as 17 horas – horário de Brasília – do dia 13 de junho. A votação ocorrerá pelo site do Sinait e também pelo aplicativo em telefones celulares. Haverá instruções já na tela de entrada, informando os passos para a votação.

A modalidade eletrônica permite que o filiado vote de qualquer lugar, ampliando as possibilidades de participação. “É um modo simples e eficiente de exercer seu direito de voto, de expressar sua opinião e participar da luta!”, afirma a vice-presidente do Sinait, Rosa Maria Campos Jorge.

Rosa Jorge reforça ainda que a colaboração de todos – Auditores-Fiscais do Trabalho em cargos de chefia, colegas em atividade e também os aposentados – é imprescindível para que a categoria alcance o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a importância da Auditoria-Fiscal do Trabalho na garantia dos direitos fundamentais dos cidadãos e trabalhadores. “Cada um desempenha papel relevante no movimento, com suas experiências e vivências pessoais e profissionais”.

Confira os indicativos a serem votados na AGN:

I. Realizar “Dia Nacional de Protesto dos Auditores Fiscais do Trabalho” em 21/06/2018, quinta-feira, conforme orientações e diretrizes do Comando Nacional de Mobilização – CNM, para rechaçar toda e qualquer tentativa de interferência na atuação da Inspeção do Trabalho e contra o desrespeito à Convenção 81 da OIT;

II. Realizar “Semana Nacional de Proteção ao Trabalhador”, com a execução de Operações Estratégicas de Mobilização conforme orientações e diretrizes do CNM;

III. Autorizar a adoção de providências administrativas e judiciais para garantir o exercício do direito de greve dos Auditores-Fiscais do Trabalho.