24 Abr

Reforma da Previdência - Entidades e líderes da Minoria articulam campanha contra a PEC 6

Publicada em: 24/04/2019

Por Andrea Bochi

Edição: Nilza Murari

Em mais uma reunião para decidir os rumos da campanha contra a Reforma da Previdência, representantes de entidades de servidores públicos e de trabalhadores alinharam o discurso e definiram os próximos passos da campanha que já está em prática em estados e municípios.

O deputado José Guimarães (PT/CE) conduziu a reunião que durou toda a tarde desta quarta-feira, 24 de abril, no Plenário 12 das Comissões. As Diretoras do SINAIT, Vera Jatobá e Virna Damasceno, participaram da reunião representando a entidade.

Em resposta ao avanço da tramitação da Proposta de Emenda à Constituição – PEC 6/2019, a reforma da Previdência, no Congresso Nacional, atos ocorrerão em todo Brasil no dia 1º de maio. As centrais sindicais – Força Sindical, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, Nova Central, CGTB, CSB e UGT –, além das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, estão convocando trabalhadores e trabalhadoras a ocuparem as ruas no dia 1º de maio em defesa da aposentadoria.

De acordo com José Guimarães, no dia 15 de maio também haverá mobilização no Dia Nacional de Luta. Todos estão convocados a participar.

Além disso, nos aeroportos estão sendo realizadas manifestações com faixas e cartazes e devem ser ampliadas para sensibilizar os parlamentares que circulam semanalmente nesses locais. “Espalhem cartazes e pequenas faixas pelas cidades e aeroportos, orientou Guimarães. Precisamos sensibilizar os parlamentares”, ressaltou.

Também está sendo programada reunião para aprovar campanha midiática, com slogan, hashtags e material de fácil entendimento e divulgação sobre os prejuízos graves que a PEC 6/2019 representa, com o objetivo de atingir toda a população. As entidades estão mobilizadas e participam contribuindo de acordo com suas possibilidades.

José Guimarães informou que o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ), ampliou para 49 o total de membros da Comissão Especial que analisará e emitirá parecer à PEC 6.

Para os dirigentes sindicais as manifestações nas ruas e em locais visíveis aos parlamentares em suas cidades e municípios terá resultado mais eficaz. Uma campanha única com discurso unificado nas redes sociais também deverá ecoar e mostrar os malefícios da reforma proposta pelo governo.

“Eu acho que o nosso esforço dará certo. Temos um período grande de resistência e mobilização. Nós resistiremos aqui dentro e vocês se mobilizam nas ruas”, destacou o parlamentar.

A próxima reunião deverá ocorrer na semana de 6 a 10 de maio.

Situação da PEC 6/2019

Nesta terça-feira, 23, a Comissão de Constituição e Justiça – CCJ da Câmara dos Deputados aprovou, por 49 votos a favor e 18 contra, o parecer do relator da reforma, deputado delegado Marcelo Freitas (PSL/MG). Os únicos que votaram contra o fim do direito à aposentadoria foram os deputados do PT, PCdoB, Psol, PSB, Pros, PDT, Avante e Rede.​