13 Mai

Disque 100 ao presenciar trabalho análogo ao escravo

Publicada em: 13/05/2019

Por Lourdes Marinho

Edição: Nilza Murari

Ao presenciar trabalho análogo ao escravo denuncie, ligando para o Disque 100. Esta é a campanha lançada pela Subsecretaria de Inspeção do Trabalho – SIT e pela Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo – Detrae, em parceria com a Escola Nacional da Inspeção do Trabalho – Enit, ligadas ao Ministério da Economia, neste 13 de maio, quando são celebrados 131 anos da abolição da escravatura.

Um vídeo de um minuto mostra a atuação de mais de duas décadas da Inspeção do Trabalho, especialmente por meio do Grupo Especial de Fiscalização Móvel – GEFM e das parcerias formadas, para combater este crime. Desde então, mais de 53 mil trabalhadores já foram resgatados desta condição.

O Brasil foi o último país das Américas a abolir a escravidão. O problema, entretanto, não acabou. Reveste-se de outras formas para continuar a exploração. Atualmente, o País ocupa posição de destaque mundial no combate às formas contemporâneas de escravidão, graças aos mecanismos de combate criados pela Inspeção do Trabalho, a exemplo do GEFM e da Lista Suja, cadastro de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas às de escravo, entre outros.  ​