10 Set

Golpe com consignado: fique atento para não ser vítima

Publicada em: 10/09/2019

Redobre sua atenção conferindo a prévia do seu contracheque no Sistema de Gestão de Acesso do Ministério do Planejamento  

Por Lourdes Marinho

Edição: Nilza Murari 

Um Auditor-Fiscal do Trabalho de Marília (SP) foi vítima de fraude em dois empréstimos consignados no Banco Bradesco e cartões de créditos feitos nas lojas Riachuelo e Renner. Só de empréstimos os valores somam R$ 350 mil. Ele só percebeu a fraude quando viu o extrato da sua conta bancária do Banco do Brasil e notou que seu pagamento tinha valor menor do que o recebido todo mês.  O Auditor-Fiscal é correntista do Banco do Brasil e da Caixa Econômica, nunca teve contas em outros bancos.  

Ao entrar no Sistema de Gestão de Acesso do Ministério do Planejamento – SIGAC, para conferir por que seu pagamento veio a menos, constatou não só o valor que faltava em sua conta como mais uma parcela de um outro empréstimo, prevista para ser descontada a partir de setembro. 

Desde o início de setembro o Auditor-Fiscal do Trabalho está correndo atrás dos órgãos competentes para reverter os danos que lhe foram causados.

Em 2017, outro Auditor-Fiscal, de Presidente Prudente (SP), já havia sido vítima do mesmo tipo de golpe, quando efetuaram em seu nome um empréstimo consignado de R$ 250 mil, em 72 parcelas, totalizando R$ 498 mil. O golpe também foi por meio de uma agência do Bradesco, só que em Aracajú (SE). 

É preciso estar atento e acompanhar a prévia da folha de pagamento no Sistema de Gestão de Acesso do Ministério do Planejamento – SIGAC. No quesito empréstimo/consignações, no campo gerenciamento, podem ser conferidas as movimentações sobre os empréstimos. “O ideal é dificultar as senhas o máximo possível”, aconselham as vítimas.​