04 Ago

Precatório: SINAIT volta a alertar Auditores-Fiscais sobre cuidados com propostas de compra por instituições financeiras

Publicada em: 04/08/2020

Por Nilza Murari
 
Neste momento, em que já foram definidos os nomes dos servidores que receberão precatórios em 2021, acentua-se o assédio de instituições financeiras e escritórios de advocacia interessados em fazer propostas de compra de precatórios. Essa movimentação é constante, mas fica mais acirrada em determinados contextos, como está ocorrendo agora, segundo relatos que têm chegado a diretores e delegados sindicais do SINAIT nos últimos dias.
 
O Sindicato Nacional tem o dever de alertar os Auditores-Fiscais do Trabalho, mais uma vez, para que tenham muita cautela com essas abordagens. O assédio costuma ser ostensivo e pode haver também tentativas de golpes. Este é um alerta que a entidade faz periodicamente, a fim de deixar todos atentos para situações que podem ser prejudiciais e muito difíceis de serem revertidas.
 
Em geral, o valor oferecido na compra de precatórios é bem inferior ao que o servidor receberia esperando a liberação do pagamento pelo governo. O presidente do SINAIT, Carlos Silva, afirma que, a princípio, não identifica nenhuma vantagem em vender os precatórios. “O Sindicato trabalha nos processos até o final, até se esgotarem todas as possibilidades, e isso, geralmente, resulta em vantagens para os filiados. A venda, normalmente, ocasiona perdas financeiras”, avalia.
 
Os filiados que forem abordados e receberem propostas de venda dos precatórios podem tirar suas dúvidas entrando em contato com o setor jurídico do SINAIT. Fale com Fabiana Oliveira pelo e-mail jurídico@sinait.org.br ou pelo telefone (61) 99298-6590.
 
Veja aqui, matéria sobre o mesmo assunto publicada em 24 de junho de 2020.​