11 Set

Repórter Brasil revela o uso de trabalho escravo na rede de fornecedores de grandes empresas fabricantes de chocolate

Publicada em: 11/09/2020

Por Andrea Bochi
Edição: Nilza Murari

A ONG Repórter Brasil divulgou matéria sobre multinacionais produtoras de chocolate que foram beneficiadas com o cacau de fazendas que utilizavam mão de obra escrava. De acordo com as fiscalizações, uma série de violações trabalhistas foram flagradas na rede de fornecedores das empresas.

Uma das fazendas flagradas com trabalho escravo pertence à  empresa Chaves Agrícola e Pastoril, dona de diversas propriedades cacaueiras no sul da Bahia. Em setembro de 2017, Auditores-Fiscais do Trabalho resgataram nove pessoas em situação análoga à de escravos na Fazenda Diana, em Uruçuca (BA).

Em outra fiscalização no sul da Bahia, em dezembro de 2018, os Auditores-Fiscais flagraram violações trabalhistas que alcançavam mais uma vez as grandes indústrias do setor. Foram encontrados trabalhadores vivendo nas fazendas Boa União e Sete Voltas sem acesso a banheiro ou água tratada. Lavradores relataram que recebiam rendimentos inferiores à metade do salário mínimo.

Confira aqui mais detalhes sobre o envolvimento das multinacionais com o trabalho escravo. ​