15 Set

Trabalho Escravo: Auditores-Fiscais do Piauí resgatam 9 trabalhadores em cerâmica

Publicada em: 15/09/2020

Por Lourdes Marinho, com informações da SRT/PI
Edição: Nilza Murari

Uma ação coordenada por Auditores-Fiscais da Superintendência Regional do Trabalho do Piauí, na semana passada, resultou no resgate de nove pessoas de condição análoga à de escravo. Os trabalhadores foram encontrados em condições degradantes em uma obra de construção de fornos de alvenaria, em uma cerâmica na zona rural do município de Barras (PI).

De acordo com o Auditor-Fiscal do Trabalho Robson Waldeck Silva, a ação fiscal, que teve como objetivo a apuração de denúncia apresentada pela Procuradoria Regional do Trabalho – PGT/PI, constatou que os trabalhadores estavam sem registro dos contratos de trabalho, em total informalidade, sem exames médicos admissionais e sem acesso a Equipamentos de Proteção Individual – EPIs e materiais de primeiros socorros.

Além disso, dormiam em redes armadas na própria cerâmica, onde eram armazenados os tijolos produzidos. Também preparavam as refeições no chão, em fogareiro improvisado; tomando as refeições sem qualquer conforto, por falta de mesas e cadeiras.

Verbas rescisórias

O valor das verbas salariais e rescisórias pagas aos trabalhadores foi de R$ 17.624,19.

“A Auditoria-Fiscal do Trabalho emitiu as guias de Seguro-Desemprego para os trabalhadores resgatados, lavrou os autos de infração cabíveis e elaborará um relatório que será enviado ao Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho para as providências legais cabíveis”, informou o responsável pela ação fiscal, Robson Waldeck.​