28 Set

PI – Trabalhadores resgatados extraíam palha de carnaúba e dormiam em redes amarradas às árvores

Publicada em: 28/09/2020

Por Andrea Bochi
Edição: Nilza Murari

Auditores-Fiscais do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho no Piauí – SRT/PI resgataram, no último dia 18 de setembro, 19 trabalhadores submetidos a condições de trabalho análogas às de escravidão em uma propriedade rural na cidade de Piracuruca (PI), que fica distante 163 km da capital Teresina. Os trabalhadores estavam extraindo palha de carnaúba para produção de pó de carnaúba.

O grupo era formado por 18 homens e uma mulher. Nenhum trabalhador foi encontrado ferido. O Auditor-Fiscal do Trabalho Robson Waldeck Silva disse que os trabalhadores já estavam há 15 dias no local sem nenhum registro na Carteira de Trabalho e também não haviam realizado exames médicos admissionais. Além disso, nenhum trabalhador recebeu os Equipamentos de Proteção Individual – EPIs para executar a atividade.

De acordo Waldeck, os trabalhadores dormiam ao relento, em redes armadas em árvores. As refeições eram feitas de forma improvisada, em fogareiros feitos pelos próprios trabalhadores. No alojamento, não havia um banheiro ou outra instalação sanitária.

Os Auditores-Fiscais autuaram o responsável pelos trabalhadores, que era quem arrendava a terra. O proprietário da fazenda também deverá ser apontado como responsável pela exploração dos resgatados.

Após o resgate, os trabalhadores receberam o pagamento das verbas rescisórias e foram emitidas suas guias para receber o Seguro-Desemprego especial para o trabalhador resgatado.

O relatório dos Auditores-Fiscais será encaminhado para os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho, que podem denunciar o empregador à Justiça.​