26 Jan

SINAIT e DS-SP lançam livro “O Trabalho Escravo na Indústria da Moda em São Paulo”

Publicada em: 26/01/2021

A obra é uma compilação histórica do combate ao trabalho escravo neste setor produtivo, acrescida dos anais da Jornada de Comemoração dos Dez Anos do Pacto Municipal contra o Trabalho Precário e pelo Emprego e Trabalho Decentes na Indústria do Vestuário

Por Dâmares Vaz

Edição: Nilza Murari

O SINAIT e a Delegacia Sindical de São Paulo – DS/SP lançaram nesta terça-feira, 26 de janeiro, o livro “O Trabalho Escravo na Indústria da Moda em São Paulo”, que está disponível gratuitamente no site do Sindicato – acesse aqui a publicação. Apresentada na live promovida pela DS/SP dentro da programação da Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, a obra é uma compilação histórica do combate ao trabalho escravo nesse setor produtivo. Além disso, reúne os anais da Jornada de Comemoração dos Dez Anos do Pacto Municipal contra o Trabalho Precário e pelo Emprego e Trabalho Decentes na Indústria do Vestuário, realizada nos dias 2 e 3 de dezembro de 2019, na capital paulista.

O presidente do SINAIT, Bob Machado, falou do orgulho que é para a entidade poder dar vazão a um trabalho de fôlego, extremamente complexo, de vanguarda, como o realizado pelos Auditores-Fiscais do Trabalho de São Paulo na indústria da moda. “Com imenso prazer o SINAIT apresenta a obra, que é um documento robusto, relativo à atuação da Inspeção do Trabalho nesse setor. E nos comprometemos a dar ampla divulgação ao livro para inspeções do trabalho de outros países e organismos internacionais. Parabéns pela belíssima publicação”, afirmou.

A Auditora-Fiscal do Trabalho Lívia Ferreira, que é coordenadora do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo da Superintendência Regional do Trabalho de São Paulo – SRT/SP, classificou o evento que deu origem ao livro – a jornada – como de vanguarda, atraindo diversos setores com ligação com o tema. “Conseguimos fazer com que representantes dos seguimentos empresarial, sociedade civil, trabalhadores, academia sentassem para discutir os aspectos positivos e negativos ao longo dos dez anos do Pacto e isso feito de forma madura e propositiva.”

A pedido da Auditora, o SINAIT irá traduzir o livro para o inglês e espanhol, para que inspeções do trabalho de outros países e organismos internacionais que atuam na área tenham acesso ao material.​