18 Out

Frente Servir Brasil, que SINAIT integra, mobilizada contra calote dos precatórios e contra reforma administrativa

Publicada em: 18/10/2021

Por Dâmares Vaz

Edição: Andrea Bochi

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil), que o SINAIT integra, segue mobilizada contra o calote dos precatórios (PEC 23/2021) e contra a reforma administrativa (PEC 32/2020). Nesta segunda-feira, 18 de outubro, o Conselho Curador e a Mesa Diretora da frente reuniram-se a fim de decidir os próximos passos para barrar as propostas, encontro de que participou o presidente do Sindicato, Bob Machado. 

Um enfoque maior foi dado à PEC 23, tendo em vista que o governo tem acelerado a sua tramitação, com supressão do debate público da proposta, que representa um precedente para que se torne permanente uma série de calotes. Na avaliação do grupo, é o que irá ocorrer caso o governo consiga ser liberado de quitar suas dívidas.

O texto da PEC 23 deverá ser votado nesta terça-feira, 19 de outubro, na Comissão Especial. A avaliação é a de que há votos suficientes para aprova-lo no colegiado. Para o deputado Prof. Israel (PV/DF), coordenador da Servir Brasil, é preciso ampliar o debate do projeto, para que haja chances de derrota-lo. Estratégias para fazer essa ampliação também foram discutidas na reunião da frente.

Em relação à PEC 32, o parlamentar e as entidades concordaram ser preciso manter a mobilização para evitar que ela seja votada em Plenário. Também avaliaram as mais recentes análises e notícias que dão conta de que a matéria não tem os 308 votos necessários. “Mas é preciso nos mantermos atentos e ativos, pois pode haver um último esforço do governo para votar a proposta.”

Nesta terça, às 16 horas, servidores e parlamentares promovem mais um protesto contra as PECs. O ato ocorrerá em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados, em Brasília. Servidores que estiverem na cidade estão convidados a comparecer e fortalecer a mobilização.

É importante também intensificar a pressão sobre os deputados federais nas redes sociais. Procure os perfis dos parlamentares do seu estado no Facebook, Instagram e Twitter e peça que rejeitem a reforma administrativa e o calote dos precatórios, deixando claro os prejuízos que as matérias trazem à prestação de serviços públicos e à sociedade.