16 Mar

Dia Nacional de Luta: Sinait protesta contra reformas pelo país

Publicada em: 16/03/2017

O diretor do Sinait, Marco Aurélio Gonsalves participou nesta quarta-feira, 15 de março, das manifestações pelo Dia Nacional de Luta conta a Reforma da Previdência em Brasília (DF). Cerca de 2 mil pessoas protestaram contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 278/2016, que trata da reforma da Previdência, na Esplanada dos Ministérios. Eles saíram da Catedral de Brasília e seguiram até o Ministério da Fazenda. 

Palavras de protestos e discursos foram proferidos contra as reformas que retiram direitos e prejudicam indistintamente servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Como parte das atividades, um grupo de manifestantes espalhou cruzes em frente ao Congresso Nacional para simbolizar pessoas que vão morrer sem poder se aposentar, caso a reforma seja aprovada. A proposta do governo Temer exige que os trabalhadores da iniciativa privada e do setor público contribuam por 49 anos para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para obter aposentadoria com valor integral. 

Segundo Marco Aurélio, o Sinait é contra as reformas Previdenciária e Trabalhista. “Os Auditores-Fiscais do Trabalho são contra o fim da CLT e da Previdência, que é o que significam as duas reformas”. 

Ele disse também que a Reforma Trabalhista, apesar de não estar tão em evidência, é igualmente perigosa porque traz embutida questões como “a terceirização irrestrita, a redução do conceito de trabalho escravo e a criação de contratos com a jornada intermitente, entre outras, que irão acabar com os direitos dos trabalhadores”.

Marco Aurélio enfatizou ainda que o Sinait está participando de audiências, seminários e movimentos buscando esclarecer a população sobre os perigos das reformas. “Estamos conversando com as entidades e as pessoas procurando deixar claro os prejuízos destas propostas, que não podem passar no Congresso Nacional”. 

Protestos nos Estados

As Delegacias Sindicais do Sinait fortaleceram as manifestações pelo Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência em Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Presidente Prudente (SP), Recife (PE), Salvador (BA) e São Paulo (SP).



Menu