17 Mar

AL: Auditoria-Fiscal do Trabalho debate reformas da Previdência e Trabalhista

Publicada em: 17/03/2017

Representantes do Sinait em Alagoas participaram na quinta-feira, 16 de março, de debate promovido pelo Sindicato dos Bancários de Maceió sobre as reformas da Previdência e Trabalhista, com palestra do ex-ministro da Previdência e do Trabalho nos governos Lula e Dilma, Ricardo Berzoini. O encontro teve como objetivo o aprofundamento da discussão sobre os temas, o esclarecimento de dúvidas sobre as propostas do governo - Proposta de Emenda à Constituição – PEC 287/16 (Previdência) e Projeto de Lei – PL 6787/16 (Trabalhista) –, e a avaliação da tramitação das matérias no Congresso Nacional.

De acordo com o Auditor-Fiscal do Trabalho Elton Machado, convidado para a mesa de debate, o Sinait vem debatendo os temas intensamente. “Estamos trabalhando de maneira efetiva, levando a posição contrária da entidade a diversas discussões. Em um dos últimos encontros da Comissão Especial da Reforma da Previdência, inclusive, o presidente do Sindicato, Carlos Silva, após uma consistente apresentação, foi duramente atacado pelo deputado federal Júlio Lopes (PP/RJ)”, disse Machado.

O Auditor-Fiscal informou que foi produzida uma Nota de Repúdio, motivada pelo episódio no colegiado, assinada por vários parlamentares que defendem a classe trabalhadora, como o senador Paulo Paim (PT/RS). Frisou também que todo esse ataque aos trabalhadores é um absurdo. “Estamos vivendo uma pausa institucional, que consiste em um freio na democracia para a realização de certas reformas. O povo não quer essa mudança”, constatou.

Machado criticou ainda o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que recentemente declarou que a Justiça do Trabalho não deveria existir. “É inaceitável que um representante do povo, presidente de uma das casas legislativas do país, tenha feito uma declaração dessa. É intolerável. Nós, Auditores-Fiscais do Trabalho, nos solidarizamos com todos os que fazem a Justiça do Trabalho no país, parceiros da Inspeção do Trabalho no combate ao descumprimento da lei trabalhista.”

Para o representante do Sinait, uma efetiva mobilização popular é fundamental para que as reformas, como foram apresentadas, não sejam aprovadas. “Os trabalhadores estão sofrendo vários ataques. É preciso reagir para que as reformas, tanto a Trabalhista quanto a Previdenciária, não acabem com os direitos conquistados por nós, trabalhadores”, concluiu.

Também estiveram presentes no debate os Auditores-Fiscais Martha Fonseca, Railene Cunha e Glauco Bezerra, além de representantes de instituições como CUT, Sinteal, Amatra e OAB Alagoas.



Menu